MANUAIS MESAS AQUECIDAS

Olá, bem vindo aos MANUAIS DE MESAS AQUECIDAS, versão 2.0.
Essa versão visa simplificar os manuais e unificá-los em um só. 

Abaixo, vamos deixar todos os nossos modelos de mesas aquecidas, com as respectivas configurações necessárias de cada uma.
Se você é um usuário avançado, e sabe o que são essas configurações, basta seguí-las para instalar sua mesa.
Se você é um usuário iniciante, e não sabe o que é, leia o manual até o final  onde explicamos o que é cada configuração dentro do firmware da impressora. 

 

Quero apenas saber sobre: INSTALAÇÃO RELÉ SSR | CLIQUE AQUI

Quero apenas saber sobre: CONFIGURAÇÃO DE PID | CLIQUE AQUI

 

Atualmente existem dois tipos de configurações que devem ser feitas no firmware da impressora: 

Configurações obrigatórias de PWM (somente para modelos de mesa que necessitam essa configuração): São configurações que devem ser feitas no firmware da impressora, se não fizer, a mesa pode queimar ou danificar a impressora. 

Configurações recomendadas de PID: São configurações que se não forem feitas, a mesa pode ou não funcionar corretamente, mas se não funcionar corretamente, também não vai danificar a mesa ou a impressora. 

Como testar se sua mesa precisa fazer o PID?
Coloque a mesa para aquecer a 110°C no painel da impressora, verifique se essa temperatura oscila muito, passando 3°C ou mais acima dos 110°C ou baixando muito até dar erro, aí você precisa fazer o PID.
(No final do manual explicamos como fazer o PID). 

Quando a mesa aquecida não precisa fazer o PID?
Se você colocar para aquecer até 110 graus e variar no máximo 1 ou 2 graus, essa configuração não precisa ser feita, claro que, se feita, a performance da mesa fica ainda melhor. 

Essa configuração de PID é recomendável para qualquer mesa aquecida, não somente as nossas, e muitas pessoas têm esse problema de variação de temperatura e não sabem o motivo. 

Segue aqui, nossos modelos de mesa e as configurações:

 

Modelos 12/24V instaladas em 12V (inclui todos os modelos que são 12/24V)
Configuração obrigatória: Nenhuma
Configuração recomendável: PID 
Instalação: Direto na placa da impressora ou com mosfet (verificar se a placa suporta o consumo da mesa). O Consumo está descrito abaixo do produto na descrição. 

 

Modelos 12/24V instaladas em 24V: (inclui todos os modelos que são 12/24V)
Configuração obrigatória: PWM com valor em 120
Configuração recomendada: PID
Instalação: Direto na placa da impressora ou com mosfet (verificar se a placa suporta o consumo da mesa). O Consumo está descrito abaixo do produto na descrição. 

 

Modelo 220x220mm e 240x240mm instaladas em 127V
Configuração obrigatória: PWM com valor em 120
Configuração recomendada: PID
Instalação: Relé SSR (no final desse manual mostramos como instalar)

 

Modelo 220x220mm e 240x240mm instaladas em 220V
Configuração obrigatória: PWM com valor em 60
Configuração recomendada: PID
Instalação: Relé SSR (no final desse manual mostramos como instalar)

 

Modelo 328x328mm, 420x420mm e 520x520mm instaladas em 127V
Configuração obrigatória: Nenhuma
Configuração recomendável: PID 
Instalação: Relé SSR (No final desse manual, mostramos como instalar)

 

Modelo 328x328mm, 420x420mm e 520x520mm instaladas em 220V
Configuração obrigatória: PWM com valor em 120
Configuração recomendada: PID
Instalação: Relé SSR (no final desse manual mostramos como instalar)

 

Abaixo, explicações de como são e como se configura o PWM e PID, e como instalar um relé SSR.

O que é o PWM?
O PWM de uma forma simplificada, reduz a quantidade média de energia que vai para a mesa. O PWM padrão do firmware da impressora tem valor máximo de 255 e valor mínimo de 0.
Quando está em 255, a impressora vai deixar 100% da energia chegar até a mesa, quando estiver em 0, nada de energia vai chegar até a mesa.
 

Então, seguindo essa lógica, se você colocar o valor de 127 no PWM que é mais ou menos metade do valor máximo, (falamos mais ou menos, porque metade seria 127.5, mas não se recomenda o uso de valores quebrados na configuração, então sempre use números inteiros, nesse caso, 127 ou 128) em uma mesa que está ligada em uma rede 220V, e medir com multímetro, você vai ter um valor médio de 110V. 

Portanto, se você tem medo de ligar a mesa por não saber se sua configuração está correta, basta fazer o cálculo de porcentagem, e medir com multimetro para saber se realmente a configuração está fazendo efeito. Lembrando se esse valor de 127 for colocado em uma mesa que estiver ligada em 24V, vai ter que dar uma tensão média de 12V. 

Esse valor impacta diretamente o tempo de aquecimento da mesa. Quanto maior o valor, mais rápido a mesa vai aquecer: O tempo ideal de aquecimento para nossas mesas, são de 4 a 6 minutos para aquecer de 30 até 110°C. Se a mesa aquecer até 110°C abaixo de 4 minutos, você deve usar um valor menor do que o recomendável para seu modelo de mesa para evitar que a mesa danifique com o tempo, ou se estiver muito lento para aquecer, basta aumentar o valor do PWM. 

Os valores que recomendamos para nossas mesas podem ser alterados, dependendo da impressora ou da região onde a máquina se encontra, para isso, modifique o valor do PWM para mais ou para menos do que recomendamos.

Pode usar valores com intervalo de 5, até chegar no tempo de aquecimento ideal. 

Exemplo: Se você está instalando uma mesa de 220x220mm em uma rede 220V, e com o PWM que recomendamos, que é de 60, e a mesa estiver aquecendo muito rápido, baixe esse valor, coloque 55 e regrave o firmware e teste, se não for suficiente, vá para 50 e regrave novamente até ela aquecer no tempo ideal. 

 

Como configurar o PWM no firmware marlin?

É bem simples, mas antes, deixa eu explicar uma coisa: Dentro do marlin, você não deve procurar essa função por PWM, e sim por MAX_BED_POWER

Para encontrar esse valor, basta ir na aba configuration.h do marlin e pressionar Ctrl+F em seu teclado para abrir a aba de pesquisa e dentro digitar  MAX_BED_POWER.

Você vai ter acesso a esse trecho do firmware:


Agora, não basta apenas mudar o valor de MAX_BED_POWER. Temos, também, que ativar essa função, pois na maioria dos firmwares ela vem desativada. 

Para ativar a função:
REMOVER  as duas // (caso tenha) que estão na frente do # de cada uma dessas linhas que destaco na imagem abaixo dentro dos retângulos VERMELHOS.
ADICIONAR duas // na frente do # da linha que está dentro do retângulo AMARELO, de forma que fique idêntico a imagem abaixo:


 

As linhas #define PIDTEMBED e #define BED_LIMIT_SWITCHING dão conflito e erro no firmware caso estejam as duas ativadas, então, atente-se muito a isso, de forma a seguir com muita atenção essa configuração.

Pronto, agora basta mudar o valor de #define MAX_BED_POWER  de 255 para o valor que recomendamos para sua mesa, regravar o firmware, que já vai funcionar, mas lembre-se de testar com multímetro os fios da mesa antes de soldar para ter certeza que está funcionando.

 

Ainda tem dúvida: Chame a gente que te ajudamos a fazer essa configuração.

WhatsApp para dúvidas sobre os produtos e suporte na instalação e configuração: (49)9.9942-4653 | CLIQUE AQUI.

WhatsApp comercial e financeiro: (49)9.9191-8170 | CLIQUE AQUI.

Telegram com respectivos números.

Você também pode solicitar suporte pelo e-mail: suporte@prelo3d.com.br

 


CONFIGURAÇÃO DE PID

Essa configuração será dividida em 3 partes:
1 - O que é o PID e para que ele serve;
2 - Como preparar o firmware para receber o PID;
3 - Como calibrar o PID


O que é o PID e para que ele serve?

O PID controla a quantidade de energia que a mesa recebe quando está chegando na temperatura alvo. Se o PID estiver mal calibrado e você colocar a mesa para aquecer a 110°C, por exemplo, ela vai oscilar muito, passando dos 110°C, às vezes chegando a 115°C, 120°C, e baixando muito dos 110°C, muitas das vezes a ponto de dar erro no painel da impressora. Uma variação de temperatura de 3°C acima e abaixo da temperatura alvo é considerado normal, mais do que isso você deve fazer o PID. 

 

Como preparar o firmware para receber o PID?

Para calibrar o PID, você deve ativá-lo no firmware primeiro, para isso, basta procurar esse trecho do firmware: 



Para encontrar esses valores, basta ir na aba configuration.h do marlin e pressionar Ctrl+F em seu teclado para abrir a aba de pesquisa e dentro digitar PIDTEMPBED e remover as duas // (caso tenha) que estão na frente do #define PIDTEMPBED e comentar (caso não esteja) a linha #define BED_LIMIT_SWITCHING de forma que fique idêntico a imagem abaixo:


As linhas #define PIDTEMBED e #define BED_LIMIT_SWITCHING dão conflito e erro no firmware caso estejam as duas ativadas, então, atente-se muito a isso, de forma a seguir com muita atenção essa configuração.

 

Como calibrar o PID?
 

Descendo um pouco na página do firmware, encontramos os valores padrão do PID resumidos em 3 linhas. Esses valores variam de acordo com a versão do firmware, então não se preocupe se o seu estiver com valores diferentes.

Também não se preocupe em entender o que é cada linha, isso não importa agora, uma vez que a calibração gera os valores automáticos. 


Agora que temos o firmware preparado, e sabemos onde colocar os valores do PID, você pode usar os valores padrão que recomendamos ou calibrar manualmente. 

Usando valores padrão: No campo acima onde tem o retângulo vermelho, você deve alterar os valores e colocar valores manuais de 3000, 2000 e 3000 como mostrado abaixo:

Esses valores geralmente funcionam sem precisar calibrar a mesa por USB. Para saber se funcionou, após a modificação e regravação do firmware na impressora, aqueça a mesa até 110°C e verifique se a temperatura estabiliza. Uma variação considerada boa vai ficar entre 108°C e 114°C, se a mesa variar abaixo ou acima desses limites é recomendável calibrar o PID por USB.  

 

Calibrando manualmente por USB:

Conecte um computador à impressora por cabo USB e no computador use um fatiador que possa enviar comandos para a impressora. Antes de enviar o comando de PID, teste se consegue movimentar a impressora pelo fatiador para se certificar que a conexão está ok. 

Para calibração, recomendamos o programa repetier host, pois alguns usuários relatam problemas com fatiadores como simplify 3d.

Para calibrar, encontre no seu fatiador o local onde digita os comandos gcodes e coloque esse comando: 

 

M303 E-1 C5 S110 

*C: refere-se ao número de vezes que a mesa vai aquecer para ajustar a temperatura.

*S: Refere-se a temperatura alvo.


Em seguida, clique no botão enviar. A mesa vai aquecer 5 vezes até 110°C e encontrar os melhores valores de PID, que serão retornados no menu inferior do repetier host:


Agora, basta colocar esses valores no marlin e regravar o firmware.

Lembrando que o firmware não aceita vírgula, somente pontos entre números do PID. 


Instalação de mesas aquecidas com relé SSR

 

A instalação de mesas 127/220V (todas) requer o uso de relé SSR. 

A instalação é muito simples, bastando passar um dos fios da mesa até a tomada, e o outro pelo relé. Sempre que possível use o fio positivo da tomada passando pelo relé SSR, dessa forma quando a impressora estiver desligada, a mesa não vai estar energizada. Isso é recomendação, então se não conseguir identificar qual fio é o positivo da tomada não tem problema. 

Pinos superiores, 1 e 2 do SSR: Esses dois pinos funcionam como uma chave de liga-desliga, que são acionados quando a placa da impressora envia sinais através dos pinos 3 e 4. 

Os pinos 3 e 4 (inferiores) do relé SSR são ligados à placa da impressora (na saída para a mesa). O pino 3 é positivo, e o 4 é negativo. Quando a placa envia sinal para o relé, uma luz verde ou vermelha acende, então se você estiver enviando comando para a impressora aquecer a mesa, e ela não funcionar, verifique se o relé está sendo acionado, caso não esteja, verifique a instalação e se os fios da placa da impressora não estão invertidos.

Segue abaixo a imagem da ligação, e uma imagem amplificada do SSR para identificação dos  pinos.

Segue abaixo a lista das mesas e qual relé usar para cada uma. 

220x220mm e 240x240mm: 10A ou mais
328x328mm: 25A ou mais
420x420mm e 520x520mm: 40A ou mais. 

As mesas consomem relativamente pouco, como por exemplo, a mesa de 520x520mm tem consumo máximo de 7A. Mas então porque recomendamos relé de 40A?

Simplesmente para garantir que ele trabalhe com uma boa folga em sua capacidade, permitindo assim, o uso de relé SSR sem dissipador, e garantindo uma vida útil longa do relé SSR. Há também, o fato de ter relés falsificados no mercado (isso inclui qualquer marca), que é indistinguível do original, então, mesmo se o relé for falsificado, como estamos usando um com capacidade maior, ele não vai dar problemas durante o funcionamento da mesa. 

Na compra, observe bem o modelo do relé SSR. Na parte superior ele deve ter a identificação “24 ~380VAC” e na parte inferior “3 ~32 VDC”. 

 

Pague com
  • Mercado Pago
  • Mercado Pago
  • PagSeguro V2
Selos
  • Site Seguro

Prélo 3D - CNPJ: 30.564.100/0001-01 © Todos os direitos reservados. 2022

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade